integração sem posse


DESABAFO

 

 

 

 

 

por Dedo



Escrito por integração sem posse às 02h56
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Deumlado e Deoutro

 

 

Atrás da mesma porta: morador da Prestes Maia

e funcionário da prefeitura responsável pelo lacre.

Biblioteca na rua no último dia da ocupação.

 

por Gira



Escrito por integração sem posse às 18h23
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Dossiê Fórum Centro Vivo

 

 

acesse o [Dossiê Fórum Centro Vivo]



Escrito por integração sem posse às 20h18
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


SARAH

 

I

 

Sarah ontem estava numa Audiência Pública

sentou, andou, conversou e brincou

Com seriedade e sinceridade

Enquanto homens e mulheres

Sérios e sinceros

Discutiam sobre suas vidas.

Duras vidas, sofridas,

Marcadas por lutas, privação,

Solidariedade, sofrimento e Ocupação.

Sarah brincante, irradiava.

 

Sarah vibrante, cantava:

“vai ter luz, vai ter luz, vai ter luz”

e comemorava sobre a possível visita

do sr. Eletropaulo

que devolveria a uma Ocupação

da cidade de São Paulo

a roubada luz,

        água,

             banho quente,

      educação,

respeito, dignidade e consideração.



Escrito por integração sem posse às 19h51
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 

II

 

2000 pessoas

468 famílias

300 crianças,

vários recém-nascidos

sem direitos garantidos.

 

Não estamos em Palmares

O ano não é 1690

Não estamos no Sertão

Apesar das semelhanças

 

Estamos na selva de Pedras,

De corações empedrados.

Estamos no Centro da cidade

Sitiados e Ocupados.

O ano é 2006

Prestes Maia não é Palmares

Mas “Zumbi Somos Nós”

E será, enquanto

 

2000 pessoas

468 famílias,

300 crianças,

vários recém-nascidos

não tiverem seus direitos garantidos

 

a lei diz que não são filhos de escravos

à escravidão da miséria e da privação,

não serão submetidos



Escrito por integração sem posse às 19h48
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 

 

III

 

Sarah ontem na Audiência Pública chorou.

O que doeu não foi a bronca da mãe,

Mas, talvez a lembrança de que há três anos

Ela e sua família vem sendo ameaçadas

Pelo despejo

    Pelo empresário

          Pela prefeitura

Sentida, sentou no colo amigo e lembrou que já viu

Reviu e previu caixas empacotadas

Roupas embrulhadas e o desesperado olhar da mãe

Com a possibilidade de ir embora.

 

Em três anos

Sarah já perdeu amigos

Ficou sem água, sem banho quente,

Ficou sem escola, rosto molhado,

Ficou sem luz.

 

Sarah é criança

Não guarda rancor,

Bastou segurar uma máquina fotográfica

Para aplacar a sua dor.

Sarah tem quatro anos

Mas já viveu mais do que muitos de trinta.

 

 

por [Rodrigo Ciriaco]

Poema escrito em 02 de junho de 2006, após Audiência Pública com a Procuradoria Geral da República, Relatora

Nacional de Moradia e Movimentos de Moradia do Centro e de São Paulo. Neste período, os moradores do

Prestes Maia estavam sem energia elétrica, cortada pela Eletropaulo, que não queria negociar com os "invasores".



Escrito por integração sem posse às 19h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


O último dia da ocupação Prestes Maia

Olá a todos,

 

 Passei a tarde da última sexta-feira, dia 15 de junho, na Prestes Maia. Vi as últimas famílias saírem,

os móveis na calçada, a biblioteca ir de carroça e carrinho de supermercado para a ocupação Mauá
e os peões da prefeitura construírem a parede de blocos e cimento sobre as portas do prédio.

 

 As pessoas estavam entre tristeza e alegria, uns comemorando a casa nova, "Até que não é tão longe
assim", outros ainda a espera, entre aliviados pela solução próxima e duvidosos do final feliz... Poucas
coisas restavam para ser levadas, muitas ficaram nos corredores e cômodos, móveis, objetos, lixo. A
biblioteca foi se espalhando pela calçada, um desce-carrega-sobe-leva de horas, em que Maria Domingas
orgulhosa, comandava, organizava, despachava...


Escrito por integração sem posse às 00h33
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 Dezesseis horas começa a correria, 16 e 30 vem a prefeitura e o lacre. Lamartine desce as escadas
rapidamente, vai com uma geladeiras nas costas. As coisas vão se amontoando pela calçada, sofás, livros,
caixas sobre pick-ups e caminhões. Tem gente que não chegou para tirar as coisas! Entro com a câmera de
vídeo percorrendo escadas, corredores e cômodos. Ainda vejo os últimos pegando coisas e a luz se apaga,
hora de tirar fios, canos, caixas de luz. A bomba no sub-solo retirada e o salão de festas vai para baixo
d´água novamente...

                                                          

 Cerca de 150 famílias foram para o projeto CDHU/COHAB em Itaquera, ao lado da Vila Prestes Maia (na
Estação Itaquera pegar ônibus ou van Prestes Maia), as outras que receberam o "auxílio qualquer coisa"
estão a espera dos prédios no centro que o governo federal prometeu. Destas, umas alugaram quartos
em pensões, outras foram para a Mauá.


Escrito por integração sem posse às 00h31
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Severino, Roberta e família foram para Itapecerica da Serra, onde tocarão sua ONG Demais (ou D mais?).
Roberta adotou mais um gato esquecido em alguma mudança, agora são seis e foram para a casa nova
com o menino Carlos Daniel e sua mãe, filha do Severino.

 

 Dona Darci não quis o dinheiro do auxílio nem a moradia na Vila Prestes Maia, disse que ficava ali mesmo
na ocupação e até assinou documento da COHAB onde garantia que não queria nada. Foi a última a chegar
e sem ajuda levou suas coisas pelo escuro das escadas para um hotel ali próximo. "Corre dona Darci que
vão fechar a porta!".

 

 Seu Getúlio não disse para onde vai, "Eu sou o pirata do tapa olho", "Vou morar em uma casinha de cachorro".
Ele poderá ser encontrado no Grupo de Articulação Moradia do Idoso da Capital, na sala 212 da Câmara Municipal.

 

 E tantas outras novas vidas, novas fases, recomeços...

 

 A calçada cheia de coisas e gentes, cimento sendo preparado, blocos sendo sobrepostos sobre as portas...
Foi o último dia na ocupação Prestes Maia, agora sim, não foi alarme falso desta vez.
 
 
por Mariana Cavalcante


Escrito por integração sem posse às 00h30
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


QUEM REPRESENTA O POVO?

 

 

 

Quem representa o povo?

ação realizada na Prefeitura de São Paulo, em novembro de 2005

perfomance / Gira

imagem / Olho Seco

apoio / [EIA - Experiência Imersiva Ambiental]

         TrancaRUa

assista o [video da ação]



Escrito por integração sem posse às 04h00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


DIA MUNDIAL SEM CARRO

 

 

A próxima sexta-feira (22 de setembro) é o Dia Mundial Sem Carro. A jornada internacional que acontece em mais de 1000 cidades ao redor do planeta pretende provocar uma reflexão sobre a presença tão determinante dos automóveis nas cidades. Poluição, acidentes, falta de convivência no espaço público, agressividade, estresse e desperdício de espaço urbano com ruas, avenidas e estacionamentos são algumas das conseqüências do uso excessivo do automóvel.

O Dia Sem Carro é uma oportunidade para que os cidadãos experimentem vivenciar a cidade de outra forma. Deixar o carro em casa e optar pelo transporte público ou por bicicletas é uma alternativa saudável e cidadã, que contribui inclusive para a locomoção daqueles que realmente necessitam utilizar o carro.

Bicicletada

A Bicicletada é uma celebração mensal do transporte não-motorizado e da convivência humana nas cidades. É gratuita e aberta a todos os cidadãos. O movimento existe em São Paulo desde julho de 2002, inspirado pela Massa Crítica originada em São Francisco na década de 90.

Além da concentração lúdico-educativa, momento de troca de informações e experiências entre os participantes, a Bicicletada promove mensalmente uma pedalada pelo direito de circulação segura para todas as pessoas (pedestres, ciclistas, motoristas, motociclistas, cadeirantes, carroceiros, patinadores...). Durante o percurso, há distribuição de panfletos informativos e conversa com motoristas e pedestres. Veja relatos, fotos e vídeos da bicicletada aqui.

Desde fevereiro de 2006, o ponto de encontro da Bicicletada (o canteiro central no final da avenida Paulista) foi batizado de Praça do Ciclista.

O Dia Sem Carro terá duas Bicicletadas: a primeira sairá da Praça do Ciclista e seguirá pelas ruas da capital para inaugurar a Vaga Viva. A segunda, à noite, encerrará as atividades do Dia Sem Carro, com saída da Vaga Viva.

Concentração: manhã - 7h30 / noite - 19h
Saída: manhã - 8h30 / noite - 20h
Local: manhã - Praça do Ciclista (alt. do número 2500 da av. Paulista, quase na Consolação) / noite - Vaga Viva (av. Ipiranga, em frente ao Copan)


Vaga Viva

A Vaga Viva é uma atividade de reocupação humana do espaço público utilizado para o estacionamento de veículos particulares. Vagas de automóveis serão substituídas por uma pequena praça, proporcionando a convivência entre as pessoas.

Haverá distribuição de panfletos, música, exibição de vídeos e convivência entre os cidadãos. Traga seu violão ou venha jogar uma partida de xadrez; recite sua poesia, leia um livro ou simplesmente veja o tempo passar...

Horário: das 10h às 20h
Local: Av. Ipiranga, alt do número 210 (em frente ao edifício Copan)

****

:. apocalipse motorizado: um pouco do Dia Mundial Sem Carro 

****

publicado por Gira



Escrito por integração sem posse às 02h58
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


FOME COME

 

 

 

grafite na Rua Frederico Steidel - Centro / SP: autor desconhecido

por Gira



Escrito por integração sem posse às 22h03
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 

COMUNA DA TERRA IRMÃ ALBERTA



MST convida para a inauguração do

Primeiro Assentamento da Reforma Agrária

do Município de São Paulo


12 de agosto de 2006, sábado


Programação

9h00 - Abertura e Feira da Reforma Agrária - MST Estadual

10h00 - Manifestações culturais


14h00 - Mística de inauguração

                                                                                                                                                                                        14h30 - Celebração Ecumênica - CPT

15h00 - Ato político de inauguração

16h00 - Bateria Gaviões da Fiel

18h00 - Encerramento


Como chegar

Pegar Rodovia Anhanguera sentido interior e
entrar à direita no primeiro retorno após o pedágio, no km 29.
Voltar até o km 27, entrar à direita na placa
"Chácara Maria Trindade"



 

Imagem: Gira / Horta da Escola Nacional Florestan Fernandes, do MST



Escrito por integração sem posse às 02h19
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 

JUVENTUDE DO MSTC

CONVIDA

CINEMA POPULAR DA JUVENTUDE

FILME


Tobias 700

de Daniel A. Rubio


 
Quando o Prestes Maia foi ocupado pelo movimento sem-teto.



Neste sábado, 12 de agosto, às 19h00


Av. São João, 1495 - Metrô Santa Cecília

Entrada / Colaboração: R$ 1,00 (com direito a pipoca)


 
 
imagem: Antonio Brasiliano
 
por Mariana


Escrito por integração sem posse às 02h09
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


PASSEATA PELA PAZ NO LÍBANO E PALESTINA

 

No próximo domingo, 06/08, milhares de pessoas devem ocupar a Praça Oswaldo Cruz, a partir das 10 horas, e protestar contra o massacre promovido pelo Governo de Israel.

No aniversário de um dos maiores genocídios da história, a explosão da bomba atômica em Hiroshima, em 1945, no final da Segunda Guerra Mundial, milhares de brasileiros e árabes que residem na capital paulista prometem ir às ruas pedir paz. Uma grande manifestação está programada para acontecer no próximo domingo, 6/8, com concentração na Praça Oswaldo Cruz, perto do Metrô Paraíso. A passeata deve seguir pela Av. Paulista e Brigadeiro Luiz Antonio rumo à Av. República do Líbano, perto do Ibirapuera. Além disso, na próxima sexta-feira, 4/8, das 13h30 às 14h30, o comércio promete novamente fechar as portas, desta vez na Rua 25 de Março – no dia 28/7 foi a vez de o Brás protestar.

As iniciativas são do Comitê de Solidariedade aos Povos Árabes, que reúne uma série de entidades da sociedade civil, incluindo as que representam a comunidade árabe em São Paulo e no Brasil.
Diante da investida do Governo de Israel ao Líbano, iniciada em 12 de julho – que destruiu toda a infra-estrutura do País, fez milhares de vítimas e deixou 25% da população desabrigada e exilada – o comitê se formou e já realizou outro grande ato público, na Praça da Sé, no dia 21 de julho, que reuniu aproximadamente 2 mil pessoas.

Assim, os paulistas fazem coro às vozes que se erguem em todo o mundo e clamam pelo cessar-fogo imediato e incondicional e a reconstrução imediata do Líbano e Palestina, país cuja população vive sob ocupação militar israelense e constantes ataques.

Além disso, as manifestações visam chamar a atenção das autoridades nacionais para a tragédia na região e pressioná-las a tomar atitudes concretas contra as agressões e em favor da paz. Com esse intuito, o comitê exige que o governo brasileiro:

 

1) Oponha-se publicamente ao massacre do povo palestino e libanês, o que inclusive causou a morte de brasileiros e seus familiares;

2) Não firme o Tratado de Livre Comércio entre Mercosul e Israel;

3) Retire imediatamente o Embaixador do Brasil em Israel, sob forma de protesto;

 

Maiores informações:

Atendimento à imprensa: (11) 9187-1703, com Soraya Misleh

 



Escrito por integração sem posse às 18h12
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
Histórico


Votação
Dê uma nota para
meu blog



Outros sites
 MSTC - Movimento Sem Teto do Centro
 CMI - Centro de Midia Indepenente
 Instituto PÓLIS
 memefest: brasil
 Artbr
 AIH - Alianza Internazional de Habitantes
 Canal Contemporâneo
 Rabo do Dragão
 vídeo do despejo do guapira
 Onde está América Latina?
 varal fotográfico / anderson barbosa
 MTST - Movimento dos Trabalhadores Sem Teto
 apocalipse motorizado
 BLOG PRESTES MAIA
 revista rebeldía (ezln)
 ponto no espaço / mauro de souza
 Ocupantes
 Where do we go?
 Vila Itororó
 MetaReciclagem